O Transporte Escolar Público Rio-pardense vai mudar – O que não foi explicado

A polêmica quanto ao transporte escolar data do início deste ano vigente. A mudança era prevista para agosto, mas não foi adiante.

Em 2019, o transporte público será destinado àqueles que residem em locais em que a escola mais próxima está acima do limite de percurso permitido. Como Jornalista, eu, Gabriel Fécchio, quero esclarecer, através de argumentos, o caso dos Transportes:

A Prefeitura retirou o transporte escolar dos alunos rio-pardenses?

Não. Na verdade, as discussões para que o transporte seja limitado pela área espacial são antigas. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional determina que compete aos Estados assumirem o transporte dos alunos matriculados na rede Estadual – Euclides da Cunha, João Gabriel Ribeiro, Tarquínio, Cândido Rodrigues, Laudelina, Stella, são escolas públicas estaduais. O município é responsável pelo transporte municipal.

Meu filho não poderá estudar na escola que eu quero?

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional estabelece à criança e ao adolescente o direito de estudar o mais próximo possível de sua residência. Sempre haverá prioridade em caso de proximidade, com objeção se existirem vagas. Quer dizer, quando matriculados todos os alunos dentro da área espacial escolar é que poderão matricular outros alunos.

Foram matriculados os alunos da localidade, tem vaga, a vaga é sua? E o transporte?

Sim, a vaga é sua. Já o transporte é responsabilidade da família, uma vez que, pensamos em São José do Rio Pardo, o Estado deve atender quem está dentro dos limites exigidos. Escolas são suficientes, não suficientes para se adequar aos seus critérios.

O Estado cortou gastos?

Talvez, mas ele cumpre o que por lei se propõe desde 1996. Não há mais motivos para se ter gastos excessivos. São José do Rio Pardo tem sete escolas estaduais, principalmente que incluem Ensino Fundamental e Médio, com amplas condições de acesso, estas localizadas no Vale, ou no Santo Antônio, ou no Centro, ou no Vila Pereira, algo diferente de muitos anos atrás.

Ao invés de retirarem o transporte, por que não o melhoram?

Só o fato de diminuírem a frota já é justificativa para poderem melhorá-la, porque não gastarão tanto como antes, logo, mais dinheiro, maiores adequações e benefícios.

#Imparciup #Starkassistencia #Doutorsmartsjrp #PegaPegasjrp#Dricakesjrp #4NerdsOficial

Anúncios

Flagrado o Vândalo dos Banheiros Públicos: quando o poder público não resolve e ainda piora

Funcionário da Prefeitura flagra artista, ou melhor, flagra individuo que pichava as paredes do banheiro público da Matriz, nesse sábado, 20..

Segundo a página oficial da prefeitura de São José do Rio pardo, “O rapaz chegou a ser fotografado – vestia uma camiseta com desenhos semelhantes aos da parede do banheiro.”

 
Comentário – Refaço: por que caracterizar o personagem da história mediante a uma imagem e através de uma página pública? É Irrefutável a tese de que o homem da imagem tenha assim cometido um ato impróprio quanto ao patrimônio público, porém não concordo com a postura da página pública, inclusive sendo a página da prefeitura, de tomar esta atitude ao expor e caracterizar o artista, ou vândalo, como quiser.
 
A intenção e as formas de lidar com situações corriqueiras através dos órgãos públicos, uma vez que vivemos em uma sociedade, e me aponte uma sociedade que não haja vandalismo, demonstra o quão preparada ou despreparada é uma administração pública.
 
Como falam alguns rio-pardenses – leitor, perceba que uma simples mensagem de organização e ajuda acaba por oferecer uma solução ao caso – “Bastasse uma conversa ou orientação, com uma lata de tinta, então este homem que vive nas ruas poderia pintar a parede.”, ou não.
 
Apenas, existem modos legítimos de se punir eventuais problemas cotidianos e pessoas que estejam infligindo limites sociais. O discurso por trás da imagem revela uma perspectiva de “Procura-se vivo ou morto”. O que o servidor público que presenciou fez foi: fotografar e publicar. Qual o objetivo: o linchamento de um morador de rua por munícipes revoltados com a depredação do banheiro público? Faça-me o favor, ou os comentários na página são aceitáveis, aquilo que definem como discurso de ódio.
 
Os responsáveis pela manutenção do banheiro público, estes sim, são cabíveis de punição; a prefeitura sabe como trazer uma resolução, aos moradores de rua, aos vândalos e aos rio-pardenses, e não querem. Preferiram a foto, preferiram atribuir a culpa a um único ser de maneira deplorável.
 
Refaço: Por que caracterizar o morador de rua, desenhista, mediante a uma imagem e através de uma página pública? Porque é mais fácil julgar e deixar que julguem, isso para milhares de seguidores da página no Facebook, fomentar a discórdia entre sociedade, ao invés de corrigir muitos impasses com um cajado só – rua, banheiros, moradores etc.

Gabriel Fécchio, seu jornalista de sempre!

#Imparciup #StarkAssistencia #DoutorSmartSJRP #PegaPegaSJRP#4NerdsOficial

 
 

Comentário – A solução então para acabar de vandalizar…

Os comentários sobre o assunto são todos os quais o rio-pardense anseia para que o bem público seja conservado e mantido em bom estado.

“Penso que se tivesse a segurança na praça – guardas municipais, não aconteceria atos de vandalismo”. Fabrício Sousa, comentarista nesta página, um amigo, colocaria tão justa a perspectiva que há vandalismo sem a presunção de segurança.

Entretanto, costumam alguns guardas ficar na praça no período diurno, concordo que não os vejo durante o período noturno.

“Pessoal, não podemos jogar toda a responsabilidade nos guardas municipais. Infelizmente, são poucos guardas pra muito serviço. Sempre a população culpa os guardas pela falta de educação e vandalismo de muitos por ai.”, segundo outra participante da discussão.

Pois é, educação vem de berço, prejudicar o patrimônio público só demonstra o quão estúpida uma pessoa poderia ser, uma vez que é com o dinheiro público que se constrói patrimônios do povo. Em contrapartida, São José do Rio Pardo não tem muitas tarefas a fim de que os guardas municipais sejam defendidos desta forma. Acho que não! Como a Polícia Militar informa em seu site oficial – só a sensação de onipresença da polícia já é o suficiente para impedir eventuais situações criminosas. Quer dizer, se o vândalo percebe que o ambiente é propício e cômodo para destruir, ele não perderá a chance de fazer.

Neste sentido, qual a solução mais plausível para inibir depredações? Em Belo Horizonte, “a Guarda municipal garante fazer patrulhamento em viaturas 24 horas por dia. Os trabalhos são auxiliados por câmeras do Centro Integrado de Operações (COP-BH) para a identificação de suspeitos.”, relata o Jornal Hoje em Dia.

A Prefeitura de São José do Rio Pardo detém de dinheiro para implantação de câmeras de monitoramento? A mesma prefeitura que não teria condições de pagar o salário de seus funcionários até uns 15 dias atrás. Respondido!

O fechamento dos banheiros se torna a melhor alternativa no momento, pois, devo confirmar, ah não ser pelos festivais, e ressaltando que muitos horários de circulação de ônibus mudaram, não há necessidade de deixar os estabelecimentos públicos abertos em horários noturnos, horários que, diga-se de passagem, não são admirados pelo povo rio-pardense, como depois das 20, e como descrito na página da prefeitura por outro rio-pardense: “nos últimos meses, tenho ficado com medo de andar pela cidade”.

#Imparciup #starkassistencia #doutorsmartsjrp #pegapegasjrp

Este é Gabriel Fécchio, seu jornalista de sempre!
Fotos: Prefeitura Municipal

Banheiros Públicos do Centro são alvo de vandalismo constantes, segundo a Prefeitura

Os banheiros da Praça da Matriz foram depredados neste final de semana. A Prefeitura municipal afirma que as ocorrências têm sido frequentes e que os banheiros também são usados para consumo de entorpecentes.

“Equipamentos como as caixas de descarga, recipientes para colocação de papel e sabão estão constantemente quebrados por ação de vândalos.”, declara a página oficial da prefeitura no Facebook.

A prefeitura ainda cogita fechar os banheiros no período noturno e aos fins de semana.

#Imparciup #starkassistencia #doutorsmartsjrp #pegapegasjrp

Este é Gabriel Fécchio, seu jornalista de sempre
Fotos: Prefeitura Municipal e Câmara