Serviços de postagens suspensos dos Correios já estão disponíveis. Empresa adotou a medida em resposta à greve de caminhoneiros

Os Correios, na quarta, 6, retomaram os serviços de postagens com hora e dia marcados em todo o país: a postagem já está disponível. Devido à greve dos caminhoneiros, que teve fim na última semana, a empresa informou que estariam suspensas as entregas de correspondências do tipo Sedex 10, 12 e HOJE.

“Os prazos de entrega para todas as modalidades de postagens também estão normalizados. A suspensão dos serviços Prime e a alteração nos prazos dos demais serviços foram medidas adotadas em decorrência da greve dos caminhoneiros, que atingiu todo o país.”, segundo o site oficial dos Correios.

Quanto à agilidade na entrega de correspondências atrasadas, a empresa declara que já se organiza e deve regularizar a situação o mais rápido possível a fim de que cada postagem chegue a seu destino final . “O acúmulo foi inevitável, já que os veículos da empresa ficaram impedidos de chegar ao seu destino por causa de bloqueios nas estradas ou devido à falta de combustível.”

Neste final de semana, os Correios devem se preparar para mutirões de distribuição da carga restante e daquelas que ainda chegam às unidades operacionais.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

Anúncios

Correios devem alterar prazos de encomendas em razão da greve de caminhoneiros, segundo a empresa

A empresa de correspondências e telégrafos, Correios, anunciou, nessa quarta, 23, alterações em datas de entregas de postagens e encomendas.

Segundo a empresa, com a greve de caminhoneiros que se intensificou no país já nesta semana, “estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE).”

Os Correios também afirmam que continuarão a receber postagens do tipo PAC e Sedex, porém serão acrescidos alguns dias no prazo relativo às entregas.

“Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população. A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul.”, citação retirada do site oficial dos Correios.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

 

Avenida Independência terá os serviços de Zona Azul em São José do Rio Pardo. Moradores e Empresários discutem sobre implantação dos serviços no local

Independência ou morte: a frase histórica brasileira essencial na emancipação do país remete o rio-pardense a uma das avenidas mais movimentadas de São José do Rio Pardo, a Independência, que, em breve, deve se tornar monitorada pelos guardas da Zona Azul.

“Este é um pedido de administrações anteriores, como a população tem reforçado sobre a implantação do serviço de Zona azul na Independência, a secretaria já está se organizando quanto a isso.”, afirma Pedro Folharini, secretário de segurança e trânsito.

Gisele A. Rezende, auxiliar administrativo, diz que a introdução dos serviços de Zona Azul vai atrapalhar a circulação de indivíduos no local. “Além disso, atrapalha também quem trabalha e precisa estacionar.”, descreve Gisele.

Mas para o advogado Marco Antônio Bertho, a Independência já é uma avenida comercial e que seus clientes e de outros empresários têm dificuldades em estacionar devido aos espaços ocupados quase o dia todo. “Eu sou a favor de colocar a Zona Azul.”, declara.

A Imparciup realizou uma pesquisa com 35 pessoas de empresas, consultórios, escritórios e residencias localizadas na Independência para saber qual opinião delas em relação à mudança. 20 pessoas são contra a inserção da Zona Azul e 15 são favoráveis à proposta. Dentre as justificativas contrárias, encontra-se o estacionamento de acesso limitado e a cobrança exigida, já entre as justificativas favoráveis ao serviço, estão a livre circulação de carros e o trabalho jovem. 

Diferente de ruas como a Francisquinho Dias e alguns trechos da Francisco Glicério, que possuem número expressivo de lojas e comércios do tipo varejista e que são organizadas pelos guardas da Zona Azul há anos, a Independência, principal via de acesso, conta com residências, comércio, escritórios e consultórios médicos. Para moradores e empresários, os pedidos de quem quer e não quer os serviços prestados pela Guarda Mirim se estendem há anos e que ainda não há um consenso.

A moradora Ana Caroline relata que é difícil pensar neste serviço para os moradores. “Isso nos atrapalha, tira liberdade de quem mora aqui, imagine pagar para estacionar em frente a sua casa.”, expressa. 

Segundo o secretário de Segurança e Trânsito Pedro Folharini, já está confirmado a implantação dos serviços da Zona Azul na Independência. “Só estou dependendo da providência de placas pela Guarda Mirim para começar o trabalho de monitoramento.” Em conversa com Kátia, responsável pela Guarda Mirim, a previsão de que funcione a Zona Azul na Independência seja em junho.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

 

 

 

Bandeira tarifária amarela no mês de maio nas contas de energia. Rio-pardense deve pagar mais a partir de maio

Mês de maio é amarelo, ou seja, os rio-pardenses consumidores de energia elétrica em excesso terão que economizar neste mês.

A Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, informou que, neste mês, será acrescido R$ 1,00 real no valor da conta de força a cada 100 KWh gastos. Segundo a Aneel, a bandeira tarifária amarela se relaciona “com o fim do período úmido e a menor incidência de chuvas.  Os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste estão com volumes mais baixos.”, declara a Agência.

entenda_as_cores_das_bandeiras

Segundo o site G1 de notícias, a Aneel pretende implantar o sistema de Tarifa binômia, que permitirá aos consumidores, com poucos aparelhos eletrodomésticos, pagar mais barato pela força. “Com a tarifa binômia, a lógica é que os grandes consumidores passem a pagar mais pelo serviço porque exigem um maior investimento das distribuidoras para atender à sua demanda. E, quem usa menos energia, pagaria menos.”, citação escrita por G1 de Notícias.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado pelo UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

Polícia Civil do Estado de São Paulo abre 500 vagas para cargos de nível médio

A Fundação Vunesp publicou, em seu site, a abertura de concurso público para a Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Os concursos de Investigador e Escrivão de Polícia: http://bit.ly/concursopol

Os cargos são Agente de Telecomunicações, com 285 vagas e 15 para portadores de deficiência; e Papiloscopista, com 190 vagas disponíveis para concluintes do ensino médio e dez para candidatos com deficiência. As inscrições começam em 3 de maio e terminam em 1º de junho de 2018.

o concurso será dividido em três etapas: prova de múltipla escolha, comprovação de idoneidade e conduta escorreita mediante investigação social. 

A primeira etapa tem previsão de aplicação em 1º de julho e deve ser realizada nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Capital e Grande São Paulo, Piracicaba e Sorocaba. 

O valor da taxa de inscrição é de R$ 56,54. Os candidatos poderão solicitar isenção ou redução de pagamento  pelo site da Vunesp a partir de 3 de maio.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

Concorrência em São José gera redução nos preços do Etanol. Gasolina, Etanol e Gás de Cozinha recuam no Estado de São Paulo

Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis divulgou a média de preços entre a semana do dia 8 ao dia 14 de abril nessa sexta-feira, dia 13.

Fabrício de Souza, rio-pardense, expressa um pensamento diante dos gastos acerca da gasolina e do etanol: “Em primeiro lugar, os postos de São José do Rio Pardo pensam igualmente, quando eles querem diminuir, diminuem, se querem subir, sobem – é um combinado. Eu ponho 20 reais de gasolina, e não corresponde a cinco litros. Muito caro! Já o Etanol, antes era 0,50 centavos. Esses preços não são tão baratos, é um absurdo. O Brasil possui petróleo, mas não entendi o porquê destes valores.”

A média de preços da gasolina passou de R$ 4,009 para R$ 4,008. A ANP analisou 1.646 postos de combustíveis no Estado de São Paulo – o maior preço apresentado foi de R$ 4,944 e o menor foi de R$ 3,499. 

Em São José do Rio Pardo, o valor gira em torno de R$ 3,89 a R$ 4,10. Já em Mococa, o valor médio foi de R$ 3,935, com o menor valor encontrado de R$ 3,799, conforme descrito no site oficial da ANP.

Entenda como é calculado o valor das refinarias até o consumidor final, acessevalor da gasolina nas refinarias

Concorrências que favorecem

O  Etanol, no Estado de São Paulo, sofreu redução, com o valor médio de R$ 2,848. O menor valor apresentado nos 1.662 postos verificados foi de R$ 2,390.

Na última semana, os preços de etanol, graças à concorrência entre postos da cidade, foram reduzidos drasticamente. O menor valor encontrado, para os rio-pardenses, foi de R$ 2,25, o que representa um reajuste de aproximadamente R$ 0,59 centavos em relação à média estadual. 

Samuel Ignácio da Silva, comerciário, fala ao jornalista Gabriel Fécchio que é uma boa essa queda no valor do etanol, pois se trata de uma economia. “Eu fiquei sabendo dessa mudança, dessa concorrência desenfreada. Para as pessoas que abastecem com o etanol, é muito bom. Com os postos abaixando cada vez mais, podemos abastecer com mais frequência.”, descreve Samuel.

Quanto aos preços e aos estabelecimentos, Samuel declara que sempre abastece nos locais em que são oferecidos os melhores preços, tanto gasolina quanto o etanol. “Estou torcendo para que abaixem muito mais. A população agradece e ganha com isso.”

Comentário de Gabriel FécchioQuestiono os frentistas. A resposta para a redução do etanol não tem nada a ver com safra, refinarias, etc. Na verdade, foi a concorrência entre dois postos de combustíveis que levou ao preço que está. É mole!

Outros Municípios

Em Mococa, o valor médio do Etanol foi de R$ 2,779 – valor abaixo daquele informado na semana anterior, que foi de R$ 2,794. A pesquisa foi realizada em 10 estabelecimentos.

O gás de cozinha fechou com a média de R$ 65,28, segundo a ANP, em todo o estado. Já em Mococa, o valor médio foi de R$ 71,60 na última semana, do dia 08 ao dia 14.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

Medida Provisória permite o saque do abono PIS/PASEP nas contas individuais. Trabalhadores ainda podem sacar este ano

A última remessa de saque do PIS/PASEP começou a ser paga aos contribuintes no dia 13 de março deste ano. Portanto, aqueles que nasceram no mês de maio e junho e que já possuem cinco anos de registro assinado em carteira têm direito ao abono.

João Paulo Parussolo, de 25 anos, recebeu, pela primeira vez, o PIS, Programa de Integração Social, após esses longos cinco anos de jornada de trabalho. O moço se dirigiu à Caixa Federal, esperou por sua vez em uma fila de atendimento, conseguiu uma senha e teve acesso ao benefício. “Como eu não tenho cartão cidadão, o que facilitaria sacar pelo caixa eletrônico, tive que ir à agência da caixa, na data do recebimento, e esperar minha vez para ser atendido. Procedimento demorado. Quando fui atendido, apresentei um documento com foto e me confirmaram o valor de um salário mínimo.”, explica João Paulo, servidor público estadual.

Segundo o site oficial da Caixa, o abono é proporcional ao tempo de serviço no ano-base, porém, o contribuinte deve ter trabalhado por, no mínimo, 30 dias em uma empresa no mesmo ano. “O trabalhador deverá ter trabalhado, no mínimo, 30 dias com carteira assinada por empresa no ano-base, requisito para ter o direito ao Abono Salarial, e cada mês trabalhado equivale a 1/12 de salário mínimo no valor do benefício, sendo que o período igual ou superior a 15 dias contará como mês integral.” , informação retirada do site oficial da Caixa.

No caso de João Paulo, o valor foi pago totalmente. Já para Rafael, ainda é uma dúvida, pois o técnico em eletrônica, de 24 anos, espera receber o valor total do PIS conforme o calendário disponibilizado pela Caixa, ano-base 2017. “Como voltei a trabalhar a partir do mês de junho de 2017, creio que vou receber proporcional. Isso é bom, imagine ter que ganhar um dinheiro extra que vá servir para algum propósito.”, declara Rafael.

PASEP

O PASEP, Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, é semelhante ao PIS, com a única prerrogativa de ser destinado aos servidores públicos, como João Paulo.

João Paulo diz a Gabriel Fécchio, jornalista, que só não recebeu o PASEP, ou o PIS diretamente em sua conta, pois não fez a alteração do número de identificação de PIS para PASEP quando passou a ser servidor. “Se eu tivesse alterado, teria o montante em minha conta automaticamente.”

A data para quem não sacou ainda o PIS e o PASEP, ano-base 2016, termina dia 29 de junho de 2018 – é necessário ter o cartão cidadão.

Comentário de Gabriel Fécchio – Obter o cartão cidadão é fácil, difícil é esperar ter em mãos o dinheiro do saque. A Caixa Federal disponibiliza em sua agência, na cidade de São José do Rio Pardo, um formulário. Preencheu o formulário somado aos originais e às cópias de RG, CPF, Carteira de Trabalho, Comprovante de Residência, entrega ao atendente. Em, no máximo, 40 dias, o cartão chega em sua casa. Se não chegar, vá até a agência, está lá!

 Medida Provisória no Congresso Nacional

O Congresso Nacional aprovou, nesta quarta-feira, dia 11, medida provisória que possibilita àqueles com idade superior a 60 anos o saque das contas individuais do PIS/PASEP. Segundo o site do Senado, “têm direito aos recursos do abono o trabalhador do setor público ou privado que tenha contribuído para o PIS ou Pasep até 4 de outubro de 1988 e que não tenha feito o resgate total do saldo do fundo.”

A Medida Provisória 813/2017, a partir de agora, tem validade de 60 dias contados da data de sua publicação pelo Congresso, posteriormente em análise pela Câmara de Deputados e Senado para se efetivar ou não como lei.

No texto da MP, é garantido a todos os titulares de contas individuais o saque até o dia 29 de junho, além daqueles considerados Benefício de Prestação Continuada, BPC – idosos e deficientes, e indivíduos ou seu dependentes que possuam doenças graves – a exemplo: Hanseníase e HIV.

Em lei, já eram previstos casos como aposentadoria, transferência para a reserva remunerada ou reforma (no caso de militares), invalidez e casamento – essa última revogada por esta medida provisória.

Comentário de Luis Felipe Dias – As medidas provisórias são atos editados pelo Presidente da República apenas em casos de relevância ou urgência – prevista no artigo 62 da nossa constituição. A medida provisória não pode ter incidência em matéria penal, direito penal, como em processo penal, então não existirá uma medida que lhe permita cometer ato ilícito. A MP tem sua eficácia imediata, vale como lei, a partir da data de sua publicação. O prazo de vigência é de 60 dias e pode ser prorrogado por mais 60, perdendo, após o prazo determinado pelo Congresso, validade se não for convertida em lei.

Para o relator da pauta, senador Lasier Martins (PSD-RS), a ideia é deixar com que essas contas possam ser movimentadas pelos trabalhadores. “A mudança é para garantir a todos o direito de movimentar suas contas em caso de atraso na conversão da medida em lei. Se houver a extensão de prazo pelo Executivo, a data final passa a ser 28 de setembro, em vez de 29 de junho.”, informa o senador.

Gabriel H. S. Fécchio – Jornalista
MTB: 0085536/SP
Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo UNIFAE  – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino – FAE

Luis Felipe Dias – Estagiário de Direito
Graduando em Direito pela UNIP – Universidade Paulista